(11) 2295-0039 - (11) 93800-6037 (Whatsapp) [email protected]

Como lidar com os desafios do puerpério

por | 20/05/2016

Uma fala frequente que ouço das mulheres que acabaram de se tornar mães é: – Nossa! Me preparei tanto para o parto e não tinha ideia dos desafios que encontraria no puerpério!!

As dificuldades no início da amamentação, a demanda de um recém-nascido, a recuperação pós-parto, as tarefas domésticas, os cuidados com os filhos mais velhos…são queixas recorrentes que tornam o pós-parto um período de muitas incertezas, cansaço, medo e até tristeza. Afinal, o ritmo de vida na sociedade moderna, onde a cada dia que passa as mulheres assumem mais papéis, contribui para que esse período se torne ainda mais difícil e solitário.

Enquanto que historicamente, quando pariam, as mulheres recebiam cuidados intensivos por parte de outras mulheres da família durante o chamado “resguardo” ou” quarentena”. Hoje, a maioria das mulheres conta apenas com o apoio do marido, da mãe ou da sogra e que, por mais boa vontade que tenham, nem sempre sabem como podem ajudar efetivamente àquela mãe e bebê, respeitando o seu espaço.

Diante dessas dificuldades, separei algumas sugestões para ajudar as futuras mães a se preparar para o período:

  • Durante a gestação participe de cursos, rodas de conversa e grupos online sobre parto, pós- parto e amamentação. Conversar com outras mães que estão vivenciando o puerpério neste momento pode ser bastante esclarecedor!
  • Abasteça a despensa com todos os alimentos e produtos que mais utiliza no dia a dia, assim será mais tranquilo estar com tudo à mão no preparo das refeições durante a rotina da casa.
  • Congele comida e frutas em pequenas porções e tenha ingredientes em casa para o preparo de lanches rápidos e saudáveis.
  • Busque informações sólidas sobre o tipo de parto que você deseja, para que seja uma experiência transformadora, saudável e segura para você e seu bebê. Lembrando que o parto normal proporciona uma recuperação mais rápida e, portanto, favorece a disposição da mãe nos cuidados com o bebê.
  • Procure ajuda profissional se estiver com dúvidas e dificuldades para amamentar. Existem Bancos de Leite Humano em hospitais do SUS e particulares, que prestam atendimento às mães que amamentam, e também coletam leite de quem deseja doar. Outra opção viável são as consultoras em amamentação, profissionais qualificadas e experientes no auxílio às mães com problemas para amamentar. Ter apoio no momento certo pode salvar sua amamentação!
  • A rotina do bebê pode variar de um dia para o outro e por isso é importante estar atenta aos seus sinais, para ir conhecendo os hábitos e preferências individuais do seu bebê. Portanto, evite métodos que impõem rotinas rígidas, como o chamado “nana nenê” que negligência as necessidades do bebê e o que ele está tentando comunicar. Práticas como restringir ou estipular horários para as mamadas podem trazer impacto importante no ganho de peso e até causar desidratação no bebê.
  • Durma sempre que for possível. A privação de sono é uma das maiores dificuldades do pós-parto.
  • Leia sobre extero-gestação! Os 3 primeiros meses de vida do bebê são considerados o quarto trimestre da gestação. Nesse período o bebê precisa que seja reproduzido um ambiente o mais próximo do que ele vivia dentro do útero materno. Conhecer as artimanhas para acalmar o bebê certamente fará toda a diferença para lidar com o choro, cólicas, sono (…).
  • Invista nos carregadores ergonômicos de bebê. Existem diversos modelos como o Sling, sling wrap,pouch sling… que são ótimos para que o bebê fique aconchegado no colo o tempo que precisar e deixar você com os braços livres. Mas atenção: cuidado com os cangurus tradicionais: eles não mantem o bebê em posição ergonômica e podem favorecer problemas no quadril do bebê. Se tiver dúvidas, busque ajuda de uma consultora em carregamento de bebê, por exemplo.
  • Inclua o pai nos cuidados com o bebê, dividindo tarefas domésticas, responsabilidades e decisões. Compartilhar sempre deixa tudo mais leve!
  • Aproxime os irmãos mais velhos nas tarefas com o bebê. Desde o pré-natal, inclu- os nas consultas, exames e na preparação da casa para a chegada do novo membro. Uma dica legal: ao passo que a rotina com o bebê for se estabelecendo, estipule um dia da semana, ou período especifico em que alguém possa cuidar do bebê para que você dê atenção exclusiva ao(s) mais velho(s), levando-o para um passeio que goste, assistindo um filme juntos, brincando de sua brincadeira favorita. Dessa forma, nesse dia, ele terá a sua atenção integral e se sentirá acolhido também.
  • Encare com leveza as mudanças no seu corpo. A maternidade é uma avalanche, uma transformação interna e externa, e às vezes é difícil lidar com a intensa autocrítica e as cobranças da sociedade para que você esteja feliz, magra, maquiada, penteada e trabalhando quatro meses após o parto. A verdade é que existe uma grande chance de suas prioridades e preocupações terem mudado muito e que talvez você precise ainda de um bom tempo para que tudo volte ao seu lugar (aliás, vale lembrar, algumas coisas, jamais voltarão).
  • Se você tem uma família grande, ou muitos amigos, busque uma forma educada de restringir as visitas no primeiro mês de vida. Um e-mail simpático ou uma postagem pessoal informando sobre o nascimento, avisando que vocês estão em fase de adaptação à nova rotina e receberão visitas a partir de certa data pode ser uma ideia prática e eficaz para driblar o excesso de visitas.

E, pra finalizar, uma dica de ouro: seja gentil com você mesma! Permita-se chorar, errar, sentir medo, solidão, raiva, vontade de fugir…todos esses sentimentos irão aparecer em algum momento do seu puerpério. Só não dê espaço para a culpa! A sua história não é igual a de ninguém, você e seu bebê são únicos, e você é a melhor mãe que pode ser nesse momento.

Thais Bernardo é mãe da Luiza e da Lis, parteira e consultora em aleitamento materno na ComMadre.

Pin It on Pinterest

Share This