(11) 2295-0039 - (11) 93800-6037 (Whatsapp) [email protected]

Esse tal Pré-Natal

por | 07/04/2017

Muitas mulheres entram em contato com a gente pedindo informações sobre o pré-natal, são muitas dúvidas, desde as mais genéricas, como quando iniciar o acompanhamento, até as mais específicas como, por exemplo, como funcionam as consultas. Por isso decidi abordar o tema aqui com vocês. Vamos lá?

Partindo do início: o pré natal deve ser iniciado assim que a mulher descobre a gestação. Então tão logo você receba o positivo, já pode ligar e agendar uma consulta. O ideal seria que isso acontecesse no primeiro trimestre da gravidez (antes de 12 semanas) já que alguns exames são importantes serem realizados antes dos 3 meses. Mas, caso você não tenha descoberto a gestação nesse período ou não tenha podido passar em consulta tão logo soube, não tem problema, tá tudo bem também.

No modelo de assistência empregado aqui na ComMadre as consultas são intercaladas entre a Obstetra e a equipe de Parteiras (Enfermeiras Obstetras ou Obstetrizes), com consultas organizadas de forma que o casal conheça todas as profissionais, a fim de ter mais tranquilidade e vínculo durante o parto. A primeira consulta pode ser agendada com a Obstetra ou com uma das Parteiras, tanto faz, você decide, mas caso ainda não tenha os primeiros exames em mãos, o ideal é marcar com a Obstetra para que ela os solicite o quanto antes.

Durante as consultas são esclarecidas as dúvidas e dadas informações importantes sobre o momento da gestação que a mulher está vivendo. São avaliados os exames, é feita a verificação da pressão arterial, do peso da mulher, medida da altura uterina, palpação da barriga e escuta do coração do bebê. Olhamos os aspectos emocionais do casal, entendendo assim se precisam de ajuda ou apoio e, se necessário, os encaminhamos para um profissional que possa cuidar de alguma questão específica. Ao longo do acompanhamento olhamos para as expectativas dos pais quanto ao parto, abordamos os tipos de nascimento e esclarecemos de forma bem ampla tudo o que pode acontecer durante a assistência ao parto.

Esse, aliás, é um dos grandes diferenciais do modelo de assistência humanizada: todas as decisões levam em consideração a opinião dos pais do bebê e para isso, eles são esclarecidos sobre exatamente tudo o que está acontecendo durante a gestação e sobre todas as escolhas que possuem durante o parto. A relação equipe/casal é uma relação de parceria, baseada sempre na confiança e no respeito.

Quanto a periodicidade das consultas, seguimos a orientação do Ministério da Saúde que diz que a gestante deve ter acompanhamento mensal até a 28ª semana de gestação, quinzenal até a 36ª semana e semanal até o nascimento, sendo que em alguns casos uma nova avaliação é feita a cada três dias.

Considero o Pré-Natal um dos momentos mais especiais da gestação, já que esse é o período em que podemos enquanto equipe estabelecer o vínculo com os pais. Após tanta conversa e troca, nos tornamos tão próximos que mesmo após o parto as famílias continuam frequentando a nossa casa, porque fica mesmo difícil desapegarmos. E a gente adora.

Karina Fernandes Trevisan é uma das parteiras da ComMadre, mas no momento está de licença maternidade, só curtindo o Lucas (e vez ou outra escrevendo uma coisinha aqui e ali).

Pin It on Pinterest

Share This