(11) 2295-0039 - (11) 93800-6037 (Whatsapp) [email protected]

Inverno sem crise

por | 26/06/2018

Com a chegada do outono, o número de casos de bebês e crianças com doenças respiratórias aumenta significativamente. No inverno esse quadro se intensifica, preocupando ainda mais os pais e cuidadores.

Uma das doenças mais temidas pelos pais e sofridas pelas crianças é a bronquiolite, uma infecção viral que afeta os bronquíolos (vias aéreas mais estreitas do pulmão) e causa chiado, aumento da secreção pulmonar, febre, queda da quantidade de oxigênio no sangue e cansaço respiratório. Esses sintomas podem durar de 1 semana a 1 mês.

Entender os sintomas faz com que saibamos qual o momento de procurar cuidados médicos ou fisioterapêuticos e o que fazer para aliviar os sintomas em casa, de forma precoce.

Quando devo levar meu filho ao pronto socorro?

Quando houver:

– Febre persistente, que dura mais de 48 horas, acompanhada de irritabilidade, sonolência, dificuldade para falar/comer e apatia.

– Respiração rápida (mais de 50 respirações por minuto em bebês de até um ano; e mais de 40 respirações por minuto em crianças entre um e cinco anos) e rigidez na nuca (o queixo não encosta no peito) ou fontanela (moleira) tensa e abaulada.

– Desconforto respiratório persistente (respiração rápida, dificuldade para mamar/comer, batimentos da asa do nariz e respiração que utiliza músculos do abdômen ou pescoço).

– Hipersecreção que não consiga ser controlada com lavagens nasal ou manobras de higiene brônquica.

Apesar de o vírus da bronquiolite (VSR – Vírus Sincicial Respiratório) causar apenas uma gripe nos adultos, as crianças sofrem mais devido às suas vias aéreas tão pequeninas.


Dicas para aproveitar o inverno

Nessa época do ano a hidratação é muito importante. O tempo é seco e pouco úmido, propiciando a proliferação de vírus e bactérias. É recomendado realizar lavagem nasal nos pequenos TODOS OS DIAS, de manhã e de noite, mesmo que sem sintomas, para umidificar e limpar as vias aéreas. Para crianças que já estejam secretivas, o ideal é realizar inalação com soro fisiológico, que ajuda a amolecer as secreções e expeli-las com mais facilidade.

É também interessante mantermos hábitos de higiene como:

• Lavar sempre bem as mãos dos adultos e das crianças e bebês. Este hábito pode reduzir até 40% o risco de contrair doenças;

• Evitar lugares fechados e com grande número de pessoas;

• Manter os ambientes ventilados. É muito comum nesta época fecharmos tudo por conta do frio, porém é importante deixarmos janelas abertas para que o ar, e os vírus, circulem;

• Não compartilhar objetos de uso pessoal e do bebê.

O outono e o inverno podem ser épocas maravilhosas: aproveitem com prevenção e saúde!

Cristine Fiore é Fisioterapeuta Respiratória e ministra a Oficina de Cuidados Respiratórios com o Bebê aqui na Commadre (entre em contato para informações sobre as próximas datas).

Pin It on Pinterest

Share This