(11) 2295-0039 - (11) 93800-6037 (Whatsapp) contato@commadre.com.br

O que toda mãe deveria saber antes de voltar ao trabalho

por | 15/05/2019

OO retorno ao trabalho após o período de licença maternidade
é, sem dúvida, um dos períodos mais difíceis para as mulheres no pós-parto. Ou
porque elas desejam cuidar do bebê por mais tempo, ou porque não contam com uma
rede de apoio de confiança ou, ainda, porque não sabem bem como irão conciliar o
trabalho e a amamentação. Enfim, essa é uma fase que costuma ser permeada por
bastante angústia, medos e insegurança.

Uma coisa muito importante e fundamental sobre esse período
é saber que você não está sozinha. Todas as mães vivem esse dilema (em maior ou
menor grau) e quanto mais você puder compartilhar o que sente, seja com o (a)
seu (sua) companheiro (a), sua Terapeuta, mãe, amigas que já passaram ou estão
passando por essa fase, melhor. Muitas vezes, quando estamos enfrentando
dilemas, temos a tendência a nos fechar e achar que aquilo só acontece com a
gente, que os outros é tudo mais fácil quando na verdade, se nos abrimos para
falar e escutar, veremos que estamos todas no mesmo barco, sem exceção.

Algumas das
principais questões que afligem as mulheres que acompanhamos aqui na Commadre
são:

  • Voltar ou não ao mercado de trabalho assim que
    terminar a licença maternidade? (sim, sabemos que essa decisão é para poucas, a
    maior parte das mães não tem sequer a possibilidade de questionar isso).
  • Quem ficará com o bebê? Uma babá? A avó ou a
    sogra? Creche ou escolinha?
  • Quais são os direitos legais das mães
    trabalhadoras?
  • O que fazer em relação à amamentação? Preciso
    parar de oferecer o peito?

Sejam quais forem as decisões tomadas é importante lembrar
que elas devem ser feitas em conjunto, sempre levando em conta o impacto que
trarão não apenas ao bebê mas à cada membro da família diretamente. Lembrem-se:
 de nada adianta tomar uma decisão que,
aos olhos da família, beneficiará o bebê mas fará com que a mulher se sinta
infeliz, por exemplo, afinal, mãe feliz, bebê feliz.

Você quer continuar a
Amamentar?

Voltar ao trabalho e seguir com a amamentação exclusiva
infelizmente ainda é para poucas mulheres uma vez que, mais do que boa vontade,
ela precisa contar com uma rede de apoio que entenda os benefícios do
aleitamento materno e embarque com ela nessa jornada. 

É importante que a empresa (e os colegas de trabalho)
entendam que essa mulher precisará se ausentar alguns períodos do dia para
tirar o leite e fazer o armazenamento. A pessoa que ficará com o bebê (em casa
ou na creche), por sua vez, deve fazer a oferta do leite no copinho. Vale
lembrar que a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é que até os 6
meses de vida o bebê receba apenas o leite de sua mãe, de forma exclusiva. O
grande porém é que, no Brasil, com a licença maternidade de apenas 4 meses,
torna-se um desafio fazer essa manutenção, por isso, todo apoio se faz
necessário.

Após o bebê completar um ano, não é mais necessária a
retirada de leite materno no trabalho, com a introdução dos demais alimentos o
leite materno pode ser ofertado apenas nos períodos em que a mãe estiver com a
criança.

O que diz a lei

A lei trabalhista brasileira diz que a mulher pode tirar
dois intervalos de meia hora cada durante o expediente para realizar a ordenha
do leite materno, ou para ir até sua casa ou à creche (caso sejam próximos) para
amamentar a criança. Esses intervalos podem ser tirados até a criança completar
6 meses de vida. Após esse período, é possível tentar uma negociação com o seu
chefe.

No caso das mulheres que não queiram ou não possam fazer a
ordenha no trabalho, a lei prevê a saída uma hora mais cedo até que se complete
seis meses de vida. A lei prevê ainda que, caso esteja amamentando, a mulher
possa solicitar duas semanas a mais do período de sua licença maternidade. Essa
solicitação é feita pelo Pediatra que acompanha a criança e deve ser entregue à
empresa com antecedência.

As salas de amamentação nas empresas não são lei e
infelizmente ainda são poucas as que possuem um espaço adequado (e reservado)
para que as mulheres possam fazer a ordenha e armazenar o leite. Ainda nos
resta um longo caminho de conscientização (das famílias e das empresas) para
que entendam que a amamentação é um direito da criança e um dever de toda a
sociedade.

Não desista e se prepare: Seguimos em frente!

Se você é mãe, vai voltar ao trabalho em breve e gostaria de
ajuda para planejar esse momento, conheça a nossa Consultoria de Retorno ao
Trabalho, onde abordamos:

  • Aspectos Legais: O que diz a lei a respeito?  
  • Como e onde buscar Informação, apoio e estímulo estabelecer
    estratégias para facilitar
    a nova rotina e tornar esse retorno ao trabalho mais seguro!
  • Como a mulher pode se adaptar nesse Retorno ao
    Trabalho? Entender o Ideal x O que é possível!
  • Empresa cidadã e salas de amamentação: As
    empresas estão preparadas?
  • Amamentação:
    • Como ordenhar o leite materno?
    • Como armazenar o leite materno?
    • Como ofertar o leite materno?

Envie uma mensagem no (11) 93800-6037 para saber mais.

Se você faz parte do RH de uma empresa ou tem seu próprio
negócio e quer receber orientações sobre como implantar uma sala de amamentação,
entre em contato que nossa equipe pode te auxiliar: (11) 93800-6037.

Pin It on Pinterest

Share This