(11) 2295-0039 - (11) 93800-6037 (Whatsapp) contato@commadre.com.br

O que é VBAC

por | 30/09/2019

Ainda é bastante comum ouvirmos a expressão “uma vez cesárea, sempre cesárea”. No entanto, é perfeitamente possível que a mulher tenha um parto normal após a cirurgia. O VBAC, sigla para Vaginal Birth After Cesarean ou parto vaginal após cesárea, é inclusive recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Mas se o risco de um parto normal após cesárea é menor, de onde surgiu essa crença? Quando foi criada, a cesárea era realizada por meio de um corte vertical (cortava-se o útero de cima até embaixo) e isso aumentava a probabilidade de ruptura uterina no caso de um próximo parto ser normal, foi daí que surgiu o mito.

A ruptura uterina é, sem dúvidas, o maior medo dos profissionais que acompanham parto de mulheres que já tiveram cesárea. Ela é uma condição grave, mas rara, em que as paredes do útero se rompem durante o parto, podendo, em casos mais graves, provocar a morte da mãe e do bebê. O risco de ruptura uterina no parto normal após cesárea é de 0,1% a 0,6%. Já na cesárea, o risco aumenta de acordo com o número de cirurgias realizadas.

A recomendação do Ministério da Saúde é que essas informações atualizadas sejam passadas pelo Obstetra que acompanha a mulher já na primeira consulta, podendo assim a família fazer sua escolha ciente dos riscos.

 

Cuidado individualizado

Segundo recomendação do Ministério da Saúde, com base em estudos apresentados por entidades como  o American College of Obstetricians and Gynecologists, existem condições especificas em que o VBAC pode ocasionar um aumento de riscos, portanto o cuidado deve ser individualizado de acordo com a experiência da equipe e do desejo do casal para o parto. As condições seguem listadas abaixo:

– Mulheres que passaram por mais de duas cesáreas.

– Mulheres que tiveram corte vertical em uma das cesáreas.

– Mulheres que tenham intervalo menor de dois anos da cesárea anterior – já que o risco de ruptura aumenta em intervalos menores.

 

Como conseguir um VBAC

Infelizmente no Brasil não contamos com muitos profissionais que atuam com base em evidências científicas atualizadas, por isso, para se conseguir um parto normal após cesárea é preciso estar muito bem informada (e empoderada): leia, leia muito e converse com outras mulheres e com profissionais.

Outra dica bastante interessante é frequentar grupos de apoio ao parto normal nos quais você poderá encontrar famílias que já passaram pela experiência e poderão ajudar a trilhar esse caminho de forma mais tranquila. E, se possível, conte com uma equipe atualizada e preparada.

 

 

Um estudo da Universidade de Manchester (Inglaterra) mostrou que mulheres que tiveram uma cesariana em uma gravidez anterior são muito propensas a ter um parto vaginal mais seguro se o seu atendimento pré-natal for liderado por uma parteira (o que é comum naquele país, mesmo em partos hospitalares). A pesquisa foi baseada em registros de 405 mulheres. Elas foram examinadas em dois grupos: um a partir de 2008, quando o atendimento pré-natal foi conduzido por obstetras; o segundo foi de mulheres que receberam atendimento pré-natal liderado por uma parteira, em 2011. O número de mulheres que, efetivamente, conseguiu o VBAC foi maior no grupo liderado por parteiras, com 61,2% ante 46,9%. (Fonte: Revista Crescer).

 

 

 

 

Pin It on Pinterest

Share This