fbpx
(11) 2295-0039 / Whatsapp agendamento e consultas: (11) 9.9338-9265 / contato@commadre.com.br
Whatsapp cursos: (11) 93942-9954 / cursos@commadre.com.br

Planejando seu parto domiciliar, passo a passo

por | 21/01/2022

Você decidiu receber o seu bebê em casa, por meio de um parto domiciliar planejado (PDP) e agora deseja saber o que precisa fazer para tornar esse desejo uma realidade? Então vamos lá! Nesse post te explicamos em detalhes.

Como se sabe, Parto Domiciliar é legal sim e segundo a Organização Mundial de Saúde, a mulher tem direito de parir onde se sente mais segura.

O primeiro passo para quem deseja ter seu filho em casa é identificar equipes que atendam parto domiciliar na sua região/cidade. Geralmente essas equipes são formadas por Parteiras (Enfermeiras Obstetras e Obstetrizes) uma vez que são poucos os médicos que acompanham parto em casa já que o Conselho Federal de Medicina não recomenda a presença de médicos no parto domiciliar.

Na escolha da equipe, sugiro fortemente que você conheça pessoalmente quem são as profissionais que estarão com você no dia do parto, pergunte sobre suas experiências, vivências, conheça outras famílias que tiveram o acompanhamento delas. Para o sucesso do parto em casa é muito importante se sentir seguro com a equipe. Acompanhe o pré-natal com as Parteiras, revezando com a equipe médica, seja particular ou do SUS. Esse acompanhamento, além de garantir que a gestação continue sendo de baixo risco até o momento do parto, trará abordagens emocionais que podem impactar o momento do parto. Tenha em mente que se sentir segura e ter afinidade com as profissionais é essencial já que a equipe vai entrar na sua casa, no seu ninho.

Ainda que a equipe de parteiras esteja começando a atender agora, elas devem ter pelo menos treinamento de urgências e emergências obstétricas, questione-a sobre isso. Desconfie de qualquer equipe que disser que urgências e emergências raramente acontecem e que não deve ser considerado um evento importante. Lembre-se que o parto é um evento imprevisível e por mais que os riscos sejam baixos, eles existem e é preciso que a equipe aborde esse tema no pré-natal. Cuidado com falas como “eu garanto” pois não é possível dar garantias no parto, o que é possível é oferecer um acompanhamento baseado em evidências científicas e treinamento de urgências e emergências, como fazemos aqui com a nossa equipe da Commadre.

 

Quem você quer na cena de parto? Decida com sabedoria!

Uma das vantagens do parto em casa planejado (tirando esse momento atípico de pandemia que ainda estamos vivendo) é escolher quem são as pessoas que estarão na sua casa. É preciso ter ciência de que essas pessoas tenham o mesmo nível de informação que você para que não interfiram e não se desesperem com nenhuma situação que não saia como o imaginado na cabeça delas. É muito importante que quem esteja na casa tenha ciência do que vai acontecer. O parto é um evento íntimo, parto é sexo e ninguém faz sexo em público, certo? Para algumas pessoas é ok ter mais gente na casa, sinta se esse é o seu caso – lembrando que precisa fazer sentido PRA VOCÊ essa escolha.

Quanto à equipe, geralmente as Parteiras trabalham em dupla ou trio, aqui na Commadre gostamos de ir em trio. Se puder ter uma Doula, recomendamos muito. A presença da Doula no parto é fundamental, no PDP mais ainda. A presença de uma Pediatra, no entanto, nesse caso não é necessária, os cuidados com o bebê são feitos por uma das Parteiras. Caso a família se sinta mais segura com a presença de um pediatra, é possível, lembrando que também não é fácil ter um profissional pediatra que atenda parto em casa. Caso seja do desejo da família, há ainda a possibilidade de contar com uma fotógrafa para registrar o nascimento pois é um momento único, mas também indicamos fortemente que seja uma profissional que esteja familiarizada com o registro de parto para que interfira o mínimo possível. Lembrando que parto e cesárea são eventos diferentes, ou seja, um profissional que fotografa cesárea não necessariamente estará preparado para registrar um parto em casa.

 

Escolha suas batalhas

Como já mencionamos anteriormente, a mulher tem direito de parir onde se sente mais segura. Mas nem sempre falar abertamente sobre essa escolha é fácil. Culturalmente as pessoas não entendem que o parto domiciliar planejado é seguro e podem fazer comentários que podem impactar negativamente o casal que está se preparando para viver essa experiência.

No pré natal costumamos dizer que é melhor que o casal concentre suas energias em se fortalecer, estudar, se empoderar pra estar seguro nesse momento e falar sobre o assunto apenas com pessoas bem próximas e que apoiem essa escolha, porque já é tão desafiador lidar com os nossos próprios medos e anseios, e isso se torna ainda maior quando temos que lidar com a ansiedade da família e amigos ao redor.

 

Como preparar a casa

Ao contrário do que muita gente pensa, a casa não precisa estar estéril para receber o bebê, precisa apenas estar limpa. Tem alguns materiais que pedimos para que a família providencie como lençol absorvente para forrar a cama, o sofá, o chão… assim o ambiente fica mais fácil de limpar após o nascimento (sim, parto tem secreções).

Itens de limpeza como pano de chão, rodo, toalhas que possam manchar (pelo menos umas 6), aquecedor ou ventilador (dependendo da época do ano), alimentos para o casal e a equipe já que não sabemos quantas horas o trabalho de parto vai durar. Além de itens como calcinha absorvente para o pós-parto e panos para aquecer o bebê após o nascimento. São todos materiais simples de encontrar (cada equipe de parteiras tem sua lista).

Materiais para atender o parto e para urgências são levados pelas parteiras: banqueta de parto, oxigênio, ambu de reanimação neonatal, medicação, ocitocina, soro fisiológico, mala para aquecer os paninhos do bebê, sonar… enfim, a gente chega na casa da família com mala mesmo, rs.

Outro ponto que gera muita dúvida é em relação ao espaço. Já acompanhei parto em mansão e em apartamento de 40 metros, onde colocamos a piscina na cozinha, e foi super tranquilo.

 

Faça seu plano de parto

– Ah, Karina, mas já conversamos bastante no pré-natal, tem que fazer plano de parto mesmo assim? Tem! Eu não conheço a sua casa, não sei o que você gosta de comer, não sei se você quer ficar sozinha com o seu marido, não sei se você tem filho mais velho, gato, cachorro, papagaio. O plano de parto é essencial, sempre, porque é individual, é de cada mulher. Claro que no parto em casa ninguém vai fazer episiotomia, nem tirar o bebê de você, levar para o berçário e oferecer fórmula, mas o plano de parto é um excelente instrumento de autoconhecimento para o casal e auxilia a equipe na condução do parto.

Texto:  Karina Fernandes Trevisan, Enfermeira Obstetra e Parteira da Commadre

Foto: Cibele Barreto Fotografia

 

 

Leia também: Nasceu em casa, e agora? 

Pin It on Pinterest

Share This